CURTA AI!!!!

Seguidores

bate papo online

NOVO BATE PAPO DO SEXO RED TUBE, ENTRE AGORA MESMO

Total de visualizações de página

sábado, 20 de dezembro de 2014

Contos Eróticos



Aconteceu em um dia que eu estava de folga do trabalho e sozinho em casa, há alguns anos atrás.
Tínhamos um primo q sempre vinha aqui em casa conversar com a gente, e naquele dia ele sabia que eu estava em casa de folga porque, mais cedo, nos falamos no mercadinho e o convidei pra ir lá pra casa mais tarde na hora do café, pois eu estava comprando café e açúcar que não tinha mais. Mas na boa, era só amizade, não tinha nada haver.
Passou-se um tempo após nos falarmos, e perto de fazer o café, resolvi tomar um banho, e deixei a porta do mesmo jeito que passei por ela, afinal só tinha eu em casa.... ae justamente nessa hora ele resolve aparecer. Gritou la da sala, e foi a minha deixa de fechar a porta, já que não queria q ele me visse nu, obviamente.
Depois de uns minutos, ele bateu na porta e me perguntou se ele podia da uma mijada, pois tinha bebido não sei o que, e a bexiga tava cheia. Ae eu abri a porta, e deixei ele lá com a privada. Virei de costas e voltei a tomar banho.
Quando virei pra ver se ele já tinha ido, ele tava me olhando, com o pau pra fora, muito grande por sinal e fingi q não vi e perguntei o q ele tava olhando, sorrindo, afinal era meu primo. Nisso, me enxuguei e fui fazer a barba na frente do espelho, quando ele virou e passou a mão na minha bunda. Então eu me esquivei pro lado, rindo e dizendo q akilo era não era minha praia, nem mesmo brincando. Terminei o banho e saimos de la, quase juntos, ae eu entrei no meu quarto, fechei a porta e me senti estranhamente bem, não com tesão exatamente, mas desejado. Botei um short fino acima do joelho, e sai do quarto rumo ao seu encontro. Quando cheguei na sala, eu disse que ia tirar uma soneca, (mas era papo, eu queria era conversar com ele), ele balançou a cabeça concordando, nisso eu virei pra fingir que tava vendo algo na janela e, fiquei de bunda pra ele, de propósito. Sai de lá, fui pro quarto, deitei na minha cama, de bunda pra cima claro, e fingi q dormia.. Ae do nada, ele apareceu (digo, como se tivesse surgido do nada, foi muito rápido) ele sentou na cama e foi passando direto a mão bem no meio da minha bunda, e fazendo círculos com os dedos no local que ficaria meu cuzinho.... ae eu pulei da cama, e voltei a falar que akilo não era minha praia, que era homem e discutimos um pouco... mas ae ele me disse que deixaria eu fazer o mesmo com ele depois, ae fiquei ponderando e, segundos depois, e eu topei,(tudo mentira), so não queria perder a pose de hétero na frente dele.
Ae ele abaixou meu short, abriu a minha bunda, procurando logo o meu cu, passou os dedos por cima dele, e com as duas mãos, abriu meu rabo ainda mais e deu uma cuspida dentro dele, abaixou o calção dele, (foi tudo muito rápido) e empurrou o pau pra dentro do meu cuzinho. Senti um desconforto enoooorme nele, depois cuspiu mais um pouco e foi tentando meter. Mas não passava de jeito nenhum. Ae ele olhou em volta do quarto, levantou, pegou um creme de cabelo da penteadeira e foi logo passando no meu cu e no pau dele. E enfiou... ae que passou a cabeça, ardeu um pouco, coisa de leve,, então foi empurrando....e eu sentindo o cu esticar... esticar... esticar...se abrir....ae senti como se algo tivesse sido arrebentado... ae eu gritei de dorrrr. Senti uma fisgada vindo de dentro do meu cú... ae gritei: - tira, tira, tira e ele disse: - calma, a cabeça que era o pior já passou, depois vai anestesiar vc vai ver... e pode relaxar, agora vou empurrar bem devagar... ae com os minutos passando eu fui me acalmando, realmente foi anestesiando, ou era o tesão msm? Enfim, ae ele começou a mecher.... entrava um pouquinho e saia...me perguntava se tava bom... e eu balançando a kbç como resposta que sim, ae ele enfiou mais, com certa agressividade, ae eu disse q dueu, ae ele diminuiu o ritmo de novo, (como estava antes)... enfiava e tirava.... enfiava e tirava.... enfiava e tirava... até que enfiou tudo e senti o saco dele batendo na minha bunda.... ae ele ficou com a rola paradinha dentro de mim, sentia ela pulsar lá dentro, e dizia: - huuuuuummmm, que delicia de preto vc é ein thiago.... ae ele começou a tirar a rola ate quase o fim e enfiar todinha de novo...meu cu se regalava...tudo muito gostoso, realmente tava adorando akilo tudo.... ai ele me segurou pelos quadris e começou a tirar e enfiar a rola toda...cada vez mais rápido...mais forte ...com mais violência, eu, mordendo o travesseiro pq voltou a arder pra caramba. Ae num momento rápido, ele passou do meu lado pra cima de mim (estávamos de conchinha), me virando junto com ele, jogando todo seu peso pra cima de mim.... e voltou a socar no meu cu. Tirava tudo e atolava... tirava tudo e atolava... tirava e atolava...e ainda com ele dando um gemido abafado e da forma mais brutal que podia, tirando e botando a pica toda pra dentro sem parar....diversas vezes...Tava me sentindo uma verdadeira puta, embaixo dele. ...Socou, socou, e socou.... até que finalmente suspirou... e gozou fundo em mim. Morto de cansado, continuou deitado sobre mim, permanecendo com o pau ainda dentro por mais alguns minutos. E após isso, ele se levantou e o pedi que fizesse café e que toma-se lá na cozinha, enquanto eu tirava um sono. Acordei com o meu irmão me chamando pra jantar....
Foi uma tarde inesquecível.

Contos Eróticos

Meu Tio coroa.

Na época eu aguardava o resultado do processo de alistamento no exército, não queria de modo algum perder uma ano de minha vida confinado em um quartel sendo humilhado por Sargentos, Tenentes, Capitães e afins mesmo que isso para alguns seja um prazer sem limite foi algo que nunca passou pela minha cabeça.
Como nessa época é muito difícil conseguir um emprego, ficava todo o tempo em casa lendo e estudando para o vestibular não tinha namorada e não gostava de ficar na rua com o pessoal que já estava metido em coisas ruins.
Nesse meio tempo um tio meu veio morar ao lado da minha casa com meus avós, ele era o mais velho da família sempre morou no interior e tinha aquele jeito meio grosseiro de homem rústico, era separado e na época tinha bem os seus 55 anos...
Ele era pedreiro construía muito bem, e começou a trabalhar numa obra de reforma que era próximo de casa mas que o obrigava a dormir por lá, meus pais sugeriram a mim que eu fosse ajuda-lo nessa obra, já que eu estava em casa sem fazer nada, a contragosto acabei aceitando e fui trabalhar com meu tio nessa tal obra.
Como não conhecia nada do ofício meu tio me explicou algumas coisas mais simples e me colocou para trabalhar, nisso pude perceber alguns detalhes que não havia visto antes, ele era um homem lindo com alguns pelos no corpo, grisalho e com uma barriga saliente muito gostosa, durante o dia me peguei olhando para ele algumas vezes e em algumas ele notava que eu o encarava com outros olhos, o que me deixou com muita vergonha afinal de contas ele era da família e era um cara casado, macho e distinto...
Bom, trabalhei o dia todo, tomei um banho em um banheiro precário e estava me preparando para ir pra casa, nisso começou uma chuva muito forte que durou cerca de duas horas, assim liguei para casa e informei que iria ficar por lá mesmo já que não conseguia ir pra casa, eles concordaram até porque era mais seguro do que sair na chuva e já com a hora avançada.
Meio tio foi até o mercado e comprou algumas coisas para comermos , ele gostava de beber e comprou também um garrafa de cachaça, e tomou vários copos, ele se levantou, para tomar banho e nisso eu o olhei diretamente na virilha, ele notou e fechou a cara... fiquei com muito medo de ele contar aos meus pais, mas ele não disse nada. Acabou saindo de onde estávamos e foi urinar.
Quando voltou tomei um baita susto, ele estava só de cuecas mas não havia tomado banho, aquela cena mexeu comigo, ele de meias pretas, e com uma cueca cor de vinho daquelas Zorbas de modelo antigo, bem surrada, dava pra ver um certo volume na cueca dele, e vários pelos meio grisalhos até pra fora dela.
Ele se sentou e começamos a conversar banalidades quando o assunto começou a partir para o sexo, ele me perguntava com grande interesse se eu havia sido chupado por alguma menina da escola e seu eu transava regularmente, como sou muito tímido acabei falando que era raro eu sair com alguma menina.
Ele riu e fez o assunto tomar um outro rumo, começou a me perguntar se eu tinha o pinto grande como todos da família, dei risada meio nervoso mas falei que não era tão grande assim (16 cm bem grosso), vi que ele falava isso e mexia no pau dele dentro da cueca olhando pra mim.
Essa foi a deixa que eu esperava acabei tomando coragem e perguntei a ele se o pau dele era grande mesmo, ele me disse assim “ É bem grande sim, olha só!”, a cena que se seguiu não sai da minha cabeça até hoje, ele se levantou quase encostando em mim e abaixou a cueca quase na minha cara tirando um caralho grosso com a cabeça bem vermelha e com cheiro característico de macho, bem duro, ele devia ter uns 19cm ou mais...
Ao ver isso fique com muita vergonha e até falei que é isso tio guarda isso aí só queria saber se é grande mesmo.
Ele me falou com cara de sacana que estava a muito tempo sem transar e que por isso estava de pau duro, mas aquela situação de estar com um coroa dos sonhos de pau duro na minha cara era incrível demais, não resisti e acabei encostando a boca na cabeça do seu pau, não me contive e comecei a chupá-lo com vontade, meio sem jeito pois não tinha experiência mas com muito tesão , ele começou a gemer e a me chamar de viadinho, dizendo que iria me foder a noite inteira pois ele sabia que era isso que eu queria...
Chupei ele por uns 05 minutos as vezes ele segurava minha cabeça e socava até a minha garganta sem me deixar respirar, em um dado momento senti ele estremecer e a suar bastante, aquele cheiro de macho suado, trabalhador com o gosto de pica me deixava louco de tesão, ele segurou forte a minha cabeça e gozou na minha boca, soltando um urro de prazer, me fazendo tomar todo o seu leitinho, e não me deixando tirar o pau de dentro da boca me segurando com força.
Engoli toda a sua porra e gozei também sem tocar no meu pau!
Com a chuva ainda forte lá fora, deitamos para dormir, ele estava quieto e eu também, acho que ambos estavam estranhando o que havia acontecido, eu deitei ao lado dele mas não dormi, estava de cueca e ele também...
No meio da noite acho que devido ao frio que fazia acabei me encostando nele, minha bundinha branca encaixou certinho no seu quadril de macho, como queria continuar a brincadeira de leve comecei a esfregar minha bunda nele e não demorou muito seu cacete deu sinal de vida!
Ele começou a me se esfregar em mim com força me beijou a nuca e me deixou com muito tesão novamente, nessa posição ele tirou as nossas cuecas e cuspiu na mão e começou a enfiar um dedo no meu cu, Nossa que dedo grosso, e gostoso, eu rebolava nele como se pedindo mais, do nada ele me vira de costas, deita sobre mim e fala “ Vou te foder como ninguém nunca vai fazer na sua vida!”, logo depois sinto o peso do seu corpo sobre mim, suas mãos abrindo minhas nádegas e algo duro começando a roçar meu cuzinho já um pouco laceado pelo seu dedo...
Senti seu cacete entrar de uma vez, sem dó nem piedade, ele socou tudo e começou a me foder com força, o misto de prazer e dor, de ser submisso e de obedecer aquele macho suado me usando foi incrível, ele socava cada vez mais fundo e suava bastante me molhando com seu suor, depois de saciar nessa posição ele me virou de barriga pra cima, colocou um travesseiro no colchão bem acima da minha cintura, e assim com minhas pernas em seus ombros teve livre acesso ao meu cuzinho arrombado, ele meteu com tudo mais uma vez, as estocas eram fortes e vigorosas, seu cheiro de macho e seu peso em cima de mim me deixavam louco, comecei a tocar uma punheta enquanto era arrombado pelo seu pau ao ver isso ele ficou com mais tesão ainda estocava forte, tirava o pau inteiro e colocava de uma vez, quando sei seu corpo tremer acelerei minha punheta e pude ter o prazer de gozar junto com ele, com meu cu mordendo seu pau!
Ele deitou exaustou ao meu lado sem antes me obrigar a limpar seu pau com a boca o que fiz com prazer.
Depois disso ele me disse que estava esperando desde cedo eu me entregar pra ele e que ele já sabia que eu daria pra ele essa noite, pois via a maneira com que eu o olhava.
A obra durou mais um mês e eu o acompanhei durante todo esse tempo, transamos todas as noites e as vezes até de dia.

Contos Eróticos

VI MEU PAI BATENDO PUNHETA
Escrito por: Iran Pessoa

Deitei muito cedo devido ter ficado o dia todo no clube, e em consequencia acordei cedo tambem, quando levanto por volta das 6;30 d manhã, estava de pau duro com vontade de mijar, fui em dereção ao banheiro e quando passo pelo quarto do meu pai, vejo ele peladão na sua cama com o pau bem duro batendo uma punheta de dar água na boca, nessa hora toda a vontade que eu tinha de mijar acaba e eu fico ali, estático olhando aquela sena, que mais parecia de um filme pornográfico, meu pai tem 45 anos, alto e forte, completamente peludo e um senhor cacete entre as pernas, grande, grosso, peludo e cabeçudo.
Fico olhando aquele macho se punhetando e não aguento começando a me punhetar também, meu pai estava com muito tesão, pois passava a mão na barriga peluda, no púbis, as vezes segurava o saco e apertava as bolas, fazia tudo isso sem parar de se punhetar, fiquei olhando tudo meio que escondido da visão dele, quando escuto um gemido mais forte e vejo os jatos de porra saindo do seu pauzão e indo cair no seu peito e barriga, depois que gozou bastante, ele fica um tempinho de olhos fechados, passa a mão no esperma que estava por cima de si, se lambuza todo com ele, depois pega a cueca e se limpa, nessa hora corro pro banheiro e fecho a porta, acabo de me punhetar gozano tambem, lavo minhas mãos quando escuto bater na porta..
## Filho vc tá no banheiro?
...To sim pai, já to saindo.
## Acordou cedo, porque?
...Tava com vontade de mijar pai.
Quando abro a porta do banheiro meu pai esta em pé na frente da porta enrolado numa toalha, com aquele corpão peludo todo melecado de porra e o pau ainda meio bamba (deu pra ver a marca na toalha e sentir o cheiro da gozada dele), ele me olhou diferente pois sabia que eu tinha visto ele se punhetando, pois pra eu vim pro banheiro passava em frente o quarto dele, ele sabia que eu tinha visto mais não me falou nada, sai do banheiro e ele entrou, não demorou muito e eu escuto o barulho do chuveiro ligado.
Depois lembro... Gozei na pia e não tirei o excesso da minha porra, sera que ele viu? Se tiver visto sabe que eu também me punhetei, mais isso não era problema agora, ele bateu uma punheta na cama e eu uma no banheiro, nada demais. Depois de tomar seu banho meu pai sai do banheiro peladão com a toalha no ombro, chega na porta do meu quarto e me pergunta se eu quero fazer alguma coisa especial naquele domingo, olho para o corpo peludo do meu pai, pro seu cacete....
...Quero mamar nesse cacete (pensei), mais realmente falei... Vc que sabe pai, o que vc quizer fazer a gente faz.
Quer ir ao clube? Ontem vc foi sozinho, que tal irmos juntos hoje?
...Legal, pode ser.
Então coloca sua sunga, vou procurar a minha daqui a pouco a gente sai.
Ficamos ainda umas 2 horas em casa, e meu pai não se aquietava, ficava andando de um lado pro outro, me olhava, me disse que eu já era um homem, que tava muito grande e bonito, que ficava bem naquele sunga... essas coisas.., quando já era 9:00 saimos em direção ao clube, quando chegamos ele foi pro banheiro e eu pra piscina, não demorou muito ele me acompanha e ficamos nadando um pouco, depois ele foi tomar sua cerveja e eu perambular pelo clube.
Ficamos o resto da manhã no clube, almoçamos por lá, só voltando pra casa por volta das 14:00., depois que chegamos em casa, tomamos mais um banho, trocamos de roupa, eu fui pra tv e meu pai pro escritório.
Depois de um tempo meu pai chega e me diz que quer conversar,mas que era pra deixar pra lá, mais tem uma coisa que não sai de sua cabeça e ele quer ouvir de mim a verdade.
Filho, hoje quando entrei no banheiro cedo tinha esperma na pia, com certeza vc me viu no quarto não foi?
...Vi sim pai, vc tava se punhetando, achei legal, me deu tesão, dai eu me punhetei tbm, gozei na pia e esqueci de lavar.
Sempre que vc quiser conversar, eu estarei aqui, sobre qualquer coisa, qualquer duvida que vc tiver me pergunta tá?
... Tá bom, pergunto sim...
Quando terminamos de conversar, depois dos conselhos e explicações, meu pai levanta do sofá e eu percebo que seu pau está maior do que o normal, ele tava de pau duro, será que ele ficou com tesão no que contei? será?..., depois que meu pai saiu vou no quarto dele e percebo que ele está no banheiro com a porta fechada, olhei pela fechadura e vejo meu pai batendo uma senhora punheta.. ele tinha ficado com tesão sim, e eu queria chupar na rola dele, a rola dele sim eu iria chupar com vontade e com tesão.., será que ele vai deixar? Resolvi arriscar, bato na porta do banheiro e chamo....
... PAI...Quando chamei por ele ainda olhando pela fechadura, vejo que ele parou a punheta e respondeu.
Fala filho.
..Posso entrar pai?
O pai tá ocupado, vai no outro banheiro filho.
.. deixa eu entrar pai, quero tomar banho com vc.
Ele demora um pouco, abre a porta e diz:
Tomar banho comigo? sabe quanto tempo tem que vc não faz isso? o que vc quer de verdade fala..
Como a porta estava um pouco aberta e ele só com o rosto pro lado de fora, eu entro e vejo que o pau dele ainda tava duro.
..Na verdade pai olhei pela fechadura e vi vc batendo punha, me deu vontade de bater também, só que agora eu quero bater junto com vc posso?
Tem certeza filho que vc quer bater punheta junto com o pai?
.. Tenho sim, to com muito tesão, quero ver seu pauzão gozando.
Então tira tua roupa, fica pelado tbm, depois a gente toma um banho.
Eu só estava de bermuda, já fui arrancando fora, meu pai viu que meu pau estava durão..
Nossa, já ta assim filho? que legal, quando eu tinha a tua idade eu era assim também, vivia de pau duro por qualquer coisa.
..Mais não é por qualquer coisa que o meu tá duro não pai, é porque eu tava te curiando.
Vc vive me curiando é safadinho, gosta de me ver pelado é?
..Gosto se pai, te acho lindão, teu corpo peludo e adoro ver teu pau duro, ele é grande e grosso, é muito bonito.
Hummmmm sei não...
..Pai posso te perguntar uma coisa?
Pode sim, pergunte.
..Quando vc tinha a minha idade, vc curiava o vovô pra ver o pau dele?
Fiz algumas vezes sim, igual vc eu tinha muita curiosidade, e meu pai não conversava comigo sobre sexo, então eu curiava ele, não pra ver ele batendo punheta mais pra ver a diferença entre menino e homem, eu tbm assim como vc gostava de ver o pau do meu pai.
..Pai e vc já bateu punheta com o vovô?
# não filho, ele era muito reservado, nunca iria permitir isso, e eu nunca teria coragem de falar a respeito, até as minhas punhetas eram bem escondidas pra ninguem ver, nem ele, eu morria de medo dele me flagrar e me bater.
.. Ainda bem que vc é diferente pai, mais aberto, mais amigo.. me fala outra coisa.. quando vc via o vovô de pau duro, vc tinha vontade de pegar o pau dele?
Acho que na época se ele me chamasse e mandasse eu pegar eu pegaria. Porque vc tá com vontade de pegar no meu?
.. Tô sim pai, posso pegar nele?
Se é isso que vc quer pra matar sua curiosidade pode sim, mais só um pouco e vai ficar entre nós dois.
O cacete do meu pai tava bem duro, levei a mão e peguei, segurei, mexi, passei a mão no saco, no púbis, na cabeça exposta, e me punhetava enquanto isso, meu pai encostou na porta, fechou os olhos e me deixou brincar com sua pica dura, começei uma masturbação lenta e fui aumentando o ritmo, não resisti e cai de boca no cacete peludo dele.
Nossa filho, sabia que era isso que vc queria safadinho do pai, vc gosta de chupar rola né? Então pode chupar, mais ninguem nunca pode saber, isso.. mama a rola que te fez, chupa gostoso a pica do pai,.. delicia... hummm, hummmm, que boca gostosa, vc sabe chupar direitinho, foi com o cara do clube que vc aprendeu ou já chupou outros paus por ai?
..Já chupei sim pai, chupei do meu tio ano passado na fazenda, chupava o pau dele quase todo dia, foi ele que me ensinou, mais eu sempre tive vontade de chupar era o seu.
Então mata tua vontade viadinho do pai, engole o cacete do pai vai, isso... delicia filho, que boca gulosa, hummm, chupa forte isso... hummmm tesão, fala uma coisa pro pai, o cuzinho seu tio meteu nele tbm?
.. Não pai, ninguem nunca meteu, eu só chupava a rola dele no riacho ou a noite na rede.
Quer dar o cuzinho pro pai quer?
..Quero sim pai, quero fazer tudo com esse pauzão gostoso.
Meu pai me colocou de 4 segurando no vaso, passou creme no meu cuzinho e meteu 1 dedo, brincou um pouco e encostou a cabeça do pau.
O pai vai te fuder, vc vai ser meu viadinho, minha putinha, vai doer um pouco no começo, mais depois vc vai gostar, aguenta tá..
Meu pai foi forçando a entrada do cacete no meu rabo, doia um pouco mais entrou a cabeça, foi ai que sentir uma dor enorme e falei que queria parar, que não aguentava, que o pau dele era muito grande e grosso, mais ele não me ouvia, ia metendo sem parar, depois que estava todo dentro ele parou, me segurou e começou a beijas minha nuca e falar sacanagens no meu ouvido, aquilo foi me dando mais tesão, quando dei por mim estava mexendo a bunda e pedindo pica no cú.
..Vai pai, mete no meu cuzinho esse pauzão gostoso, mete pai... mete tudo, quero que goze dentro do meu rabo meu macho gostoso.
Sentia os pelos do meu pai nas minhas costas, os pelos do púbis na minha bunda e sentia seu cacete me invadindo, meu pai urrava de tesão, sempre falando sacanagens no meu ouvido e metendo sem parar, depois de um tempo ele diz que vai gozar.
Delicia de cuzinho apertado filho, vou gozar dentro de vc nenem, vou encher teu rabo gostoso com o leite do papai, hummmm delicia, vou gozar filho.. vou gozarrrrrrrr.
Meu pai deu um urro de tesão e derramou dentro do meu rabo todo o seu leite quente, eu sentia seu pau vibrar e sentia a porra ser despejada dentro do meu rabo, depois que gozou bastante, ele tirou o pau do meu cú, fomos pro chuveiro nos limpamos e fomos pra banheira nos curtir mais um pouco, na banheira meu pai fala:
Vc não gozou filho, vem cá o pai te faz gozar.
..Gozei sim pai e gozei muito quando teu pau tava entrando e saindo de mim, mais quero mais, quero te chupar, quero tua porra na boca, quero engolir tudinho.
Hummmm safadinho, olha como eu estou? Já tá durão aqui, vem mama teu paizinho mama.
Eu chupei meu pai como se fosse o ultimo pau do mundo, engolia o pau dele com vontade, lambia, cheirava, chupava, meu pai me chamou pra cama e fizemos um 69, eu mamando o pauzão dele e ele o meu, não demorou muito e ele esporra na minha boca e eu na dele, engulo toda sua porra e ele a minha, ficamos deitados um pouquinho curtindo o corpo um do outro e acabamos adormecendo, quando acordamos horas depois ele disse:
O pai quer gozar na budinha novamente tá machucado ou vc aguenta?
Claro que aguento pai, vc pode me fuder quando quizer.
Tá certo e vc pode me chupar e sentar na minha vara sempre que tiver vontade, agora vem cá senta na minha rola.
Meu pai estava deitado de barriga pra cima com o pau apontado pro teto, segurei com as duas mãos no seu cacete, apertei chupei e disse:
..Hummm, meu cuzinho tá piscando de vontade de ser preenchido por esse cacetão, me agasalhei e fui sentando naquela pica maravilhosa...

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014